No que tenho me transformado - Sermão 17 04 16

Pastor Marcos Orati nos leva a refletir sobre o tema

Texto base: “Sem mais, que ninguém me perturbe, pois trago em meu corpo as marcas de Jesus” (Gálatas 6.17)
 
A mensagem dada pelo Espírito Santo e entregue nessa noite (17/4), pelo pastor Marcos Orati, nos leva a refletir sobre o tipo de cristão que temos nos transformado.
 
Imagine que tivéssemos apenas 24h de vida. O que faríamos nesse curto espaço de tempo? Amaríamos mais? Pediríamos perdão a quem ferimos? Buscaríamos a Deus como nunca buscamos? Mas e se se Deus dissesse que ao invés de 24h de vida teríamos 70 anos. Será que ainda iríamos querer viver da mesma forma diligente?
 
Paulo, em Gálatas 6.17, nos exorta a deixar para traz as coisas terrenas e nos preocupar com o verdadeiro evangelho, a saber, o que nos faz trazer em nosso corpo as marcas de Cristo.
 
Os traços da pessoa que vive o verdadeiro reino são fáceis de identificar. Em Colossenses 3.5, Paulo declara que “aquele que mentia não minta mais, o que roubava não roube mais, prostituía, não prostitua mais”.
 
Todos aqueles que têm a marca de Cristo têm uma nova vida e por isso deixam para traz os velhos hábitos. Assim como Paulo declara em 2 Coríntios 5.17. “As coisas velhas se passaram eis que tudo se fez novo”.
 
Que tipo de evangelho você tem vivido? Você tem carregado as marcas de Cristo no seu corpo? Você deixou os velhos hábitos pra traz depois que aceitou a Jesus?
 
Se a sua resposta for positiva, ótimo, o caminho é esse. Caminho estreito que conduz à vida. Mas se sua resposta for negativa, então você precisa repensar aonde você quer chegar, pois a Bíblia nos diz que sem santificação ninguém verá ao Senhor (Hebreus 12.14).
 
Têm pessoas que vivem uma vida dúbia, na igreja levantam as mãos para louvar a Deus, falam “a paz de Deus”, “Deus te abençoe”, enfim, fazem tudo perfeito; mas quando saem da porta pra fora são grosseiros, estúpidos, irados, sem educação, batem na mulher, passam as pessoas para traz, murmuram, falam mal das pessoas pelas costas etc.
 
Há casais que escondem senhas um do outro. Escondem a senha do banco, das redes sociais, do celular. Há jovens que “ficam” e oferecem seus corpos para desonra. Se a misericórdia de Deus não alcançá-los vão - literalmente - ficar quando Cristo voltar.
 
Foi por comportamentos semelhantes a esses que Paulo declarou: “Sem mais, que ninguém me perturbe, pois trago em meu corpo as marcas de Jesus”.
 
Contudo, a cerca das marcas é preciso também discernir, pois há pelo menos três tipos: 1º são as marcas que o inimigo faz, 2º as marcas que pessoas nos fazem e 3º as marcas que nós mesmos causamos.
 
De todas, a última é a pior. É quando endurecemos nosso coração para Deus. As demais marcas podem ser curadas por Deus; mas a terceira é impossível, pois Deus não entra em um coração fechado.
 
João fala em Apocalipse que Jesus é educado e “bate na porta do nosso coração” nos pedindo para entrar. “Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo”. Apocalipse 3.19-20
 
Qual dessas marcas você tem carregado no seu corpo?
 
A marca do verdadeiro cristão é a de Cristo. Essa marca é indelével e visível. As pessoas querem ver nossa marca; assim como Tomé só acreditou em Jesus, depois que viu o sinal nas mãos. As nossas marcas ou as nossas atitudes falam muito mais alto do que nossas palavras. Isso explica por que pessoas não são tocadas quando falam de Cristo para elas. O mau comportamento provoca um ruído tão grande que as pessoas não conseguem ouvir as palavras que saem da sua boca.
 
Mas aquele que está verdadeiramente em Cristo não se engane, pois há feridas que o próprio Deus vai fazer, mas Ele mesmo sarará. “Venham, voltemos para o Senhor. Ele nos despedaçou, mas nos trará a cura; Ele nos feriu, mas sarará nossas feridas”. (Oséias 6.1)
 
Às vezes pensamos que é o diabo quem está nos ferindo; mas é o próprio Deus nos corrigindo. Nesses momentos lembre-se: Deus só corrige o filho que ama e todo processo de cicatrização é precedido pela dor.
 
Se você, de fato, está em Cristo, vai passar por esse momento glorificando. Assim como Estevão em Atos 7.55, que ao ser apedrejado, cheio do Espírito Santo, olhou para o céu e viu a glória de Deus e Jesus de pé à direita do Pai.
 
Se você carrega as marcas de Cristo em seu corpo, então você vai sempre amar mais, tolerar mais, perdoar mais; o oposto disso não vem de Deus.
 
Por fim, as marcas de Cristo transformam. No que você tem se transformado? Pedro andou com Jesus, mas O negou por três vezes. Mais tarde se arrependeu e ganhou nova vida quando foi batizado com o Espírito Santo. Então passou a carregar as marcas de Cristo em seu corpo e a dar muitos (bons) frutos.
 
Se você tem andando com Jesus, mas tem feito como Pedro fez no passado; ainda há tempo para reescrever sua história. Deixe a religiosidade para traz, arrependa-se hoje mesmo e peça perdão. Cristo te perdoará e não se lembrará mais de suas transgressões. Então você terá uma nova vida, repleta das marcas e do amor e cuidado de Cristo.
 
Para você que tem sido fiel e carregado as marcas de Cristo. Semelhante a Paulo você poderá declarar: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda”. 2 Timóteo 4.7-8.
 
Escolha a melhor parte, carregue as marcas de Cristo em seu corpo.