Da nossa boca não deve sair nenhuma palavra condenatória; toda palavra que proferirmos deve estar em linha com as Escrituras e deve ter a finalidade de abençoar e edificar.

A palavra é instrumento poderoso para exaltar ou depreciar – cada um deve decidir como usá-la. Se vamos usar um martelo, devemos construir algo bom.

Precisamos ter prudência com nossas declarações. Elas influenciam para o bem ou para o mal. Palavras que só apontam defeitos não procedem de um coração reto.

Palavras maldosas endereçadas a autoridades espirituais, tem o efeito “bumerangue”: voltam para aquele que as pronunciou. A Palavra de Deus é enfática: “Não julgueis e não sereis julgados” (Lc 6:37).

Antes de dizer uma só palavra negativa devemos refletir nos resultados – positivos ou negativos – que serão produzidos nas pessoas. Palavras ferem, palavras roubam o ânimo, palavras incitam à ira.

A lança do soldado romano não feriu tanto a Cristo como o beijo de Judas. Se em nosso coração há uma serpente, nossas palavras e nossos beijos serão cheios de veneno. Eu pessoalmente não me importo com a crítica: se ela não é verdadeira, eu deixo de lado; se ela é injusta, não me irrito; se ela é ignorante, eu acho graça; se ela é justa, procuro aprender com ela.
Quero lembrar ainda, àqueles que falam muito: É mais fácil acender uma luz do que criticar a escuridão.

Reflitam nisso!

Texto de Ap. Sinomar Silveira

Texto Bíblico:

Tiago 3:”1. Meus irmãos, não sejam muitos de vocês mestres, pois vocês sabem que nós, os que ensinamos, seremos julgados com maior rigor.2. Todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo.3.

Quando colocamos freios na boca dos cavalos para que eles nos obedeçam, podemos controlar o animal todo.4. Tomem também como exemplo os navios; embora sejam tão grandes e impelidos por fortes ventos, são dirigidos por um leme muito pequeno, conforme a vontade do piloto.5.
Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha.

6. Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniquidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno.
10. Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim!11. Acaso pode sair água doce e água amarga da mesma fonte?12. Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce”.

Deus abençoe

Compartilhe:
CategoryArtigos
Redes Sociais: